“Sabedorias.
Sabe dor ias
Sabe, dor, se eu fosse tu, ias.”
João Pedro Bueno. (via alentador)
“Tá cansada, senta. Se acredita, tenta. Se tá frio, esquenta. Se tá fora, entra. Se pediu, aguenta. Se sujou, cai fora. Se dá pé, namora. Tá doendo, chora. Tá caindo, escora. Não tá bom, melhora. Se aperta, grite. Se tá chato, agite. Se não tem, credite. Se foi falta, apite. Se não é, imite… Se é do mato, amanse. Trabalhou, descanse. Se tem festa, dance. Se tá longe, alcance. Use sua chance.”
Lenine   (via carenciou)
“É por isso que eu quero te agradecer: obrigada por me amar. Obrigada por estar ao meu lado quando eu mais preciso, quando me perco, quando não sei quem sou, quando mergulho e não encontro o caminho de volta. Obrigada por me amar nos meus dias ruins, quando estou assustada ou agressiva, chateada ou morna. Obrigada por me amar mesmo sendo mandona, mimada e brava. Obrigada por me amar quando não sei o que fazer, quando não consigo dizer ao certo o que preciso, quando o que aparece é só o meu avesso. Obrigada por amar minhas fraquezas, angústias e asperezas. Obrigada por amar minha sujeira, meu lixo interno, meu lado azedo e estragado. Obrigada por amar meu jeito muitas vezes infantil. Obrigada por amar meus defeitos, que não são poucos. Obrigada por amar minha forma desastrada de ser. Obrigada por me amar quando falo sem pensar, quando o filtro vai embora, quando surto, enlouqueço, grito ou vomito frases feias. Obrigada por me amar quando eu erro. Obrigada por me amar quando eu não sou tão legal. Obrigada por me amar quando o amor anda na corda bamba. Obrigada por me amar quando eu acabo esquecendo de gostar de mim. Obrigada por amar o que escolhi ser. Obrigada por amar quem eu sou e não quem você gostaria que eu fosse. Isso, sim, é amor.”
Clarissa Corrêa. (via carenciou)
“Dorme comigo essa noite? Dorme e faz todas essas coisas ruins irem embora quando você não está por perto. Não foge assim de mim não. Preciso do teu cheiro, do teu peito, do teu calor. Me faz companhia, me tira essa agonia, faz valer a minha noite.”
Marina. (via thephotoisfuck)
“Pode chorar querida, não é um erro, é uma necessidade. Você precisa colocar pra fora toda a dor que já lhe causaram.”
Tati Bernardi.   (via alentador)
“Você não me quer, como eu quero você. Você não precisa de mim, como eu preciso de você. Você não pode me ver, como eu te vejo. Eu não posso ter você, como você me tem. Eu não posso te roubar, como você me roubou.”
The Pretty Reckless.  (via prestigiador)
“Um pouco triste reconhecer: não tenho mais me surpreendido com nada.”
Gabito Nunes. (via prestigiador)

chamaleoa:

v-i-a-l-a-c-t-e-a:

a foto mais amor de todo o tumblr…

Eu e você

Ela é a própria tempestade em cima do copo d’água

Para bom entendedor o primeiro vácuo basta


lovucky